quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O BOI E O BURRO NO CAMINHO DE BELÉM













A peça de Maria Clara Machado, encenada pela primeira vez em 1950, ganhou um roupagem nordestina, com o texto adaptado por Benedito Ramos. O resultado foi um musical dirigido pelo Maestro Benedito Fonseca que conseguiu reunir o Coro dos Pequenos Cantores de Jaraguá, 8 folguedos natalinos alagoanos, uma banda de pífanos e três atores. O resultado o leitor pode ver nas fotos. As crianças foram divididas em 4 grupos: o coro, os pastores, os Reis Magos e a Sagrada Família. O desenho dos figurinos foram criados também por Benedito Ramos. Os chapeus, ispirados em personagens do Guerreiro Alagoano foram criados por Mônica Almeida e as fantasias pelo cenógrafo Alberto do Carmo que conseguiu a façanha de articular a boca do boi e do burro, cujas vozes foram emprestadas por Magnum Angelo e Magberto Lourenço. O profeta foi também interpretado pelo ator Diogo.
As apresentações aconteceram nos dias 3, 4, 5, 11, 12, 17, 18 e 19 de dezembro. A fachada de fundos da Associação com seu peristilo em colunata coríntia serviu de palco tomando as escadarias e pátio. Uma arquibancada para 100 pessoas foi colocada enquanto dois banners iluminados comunicavam a programação com as marcas dos patrocinadores.
A Oi mais uma vez foi o patrocinador Master do evento, tendo sua Gerente de Relações Institucionais, Lavínia Guimarães comparecido, pessoalmente a abertura feita pelo presidente da Associação Geminiano Jurema.
No dia 16 foi a confraternização com as crianças, irmãos e familias da Vila dos Pescadores, Favela de Jaraguá. Novamente o Colégio Santa Úrsula voltou a doar presentes para as crianças que este ano também recebeu o reforço de mais presentes do SAMS CLUB. O Moinho Motrisa que desde 2003 vem fornecendo os lanches para a festa esteve novamente presente. Enfim terminamos mais um ano na esperança de que o Projeto de Iniciação Musical, ja aprovado pelo Ministério da Cultura possa encontrar patrocinadores no ano vindouro.

sábado, 31 de maio de 2008

PESQUISA ABORDA RELAÇÃO DE MÃES COM CRIANÇAS DO CORO

Mães e filhos respondem sobre o nível de autoridade doméstica, afeto, interesses comuns e excessos na disciplina.






------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Hoje são 37 crianças cuja faixa etária e a estatura, este ano diminuíram bastante. Os novos participantes do Coro dos Pequenos Cantores de Jaraguá em 2008 são, na maioria, muito pequenos. Um número bem menor conseguiu compatibilizar o horário escolar com o dos ensaios. O coro se renovou.
A Coordenadoria de Ação Cultural e Social já havia feito uma pesquisa semelhante em 2005 e agora resolveu tratar o assunto novamente. A preocupação continua sendo a relação afetiva das crianças com seus familiares e os reflexos no comportamento social do grupo.
Desta vez a pesquisa foi direta em reuniões separadas mães e filhos. O universo pesquisado foram as 22 mães e 26 crianças. O comportamento foi o primeiro item abordado. 92% das crianças se acham bem comportadas. As mães se dividem, apenas 50% concordam. As crianças afirmam que ninguém responde mal aos pais, mas as mães insistem que 22% fazem isso e 18% ainda tratam outros adultos assim. Na hora das palmadas mães e filhos empataram e mais ainda concordaram que já foram pro castigo para não apanharem. 27% das mães dizem que cabe ao pai a tarefa de aplicar o castigo e 14% das crianças concordaram que o pai é a autoridade em casa. Não houve uma só mãe que nunca tenha dado umas palmadas no filho, mesmo assim 12% disseram que nunca apanharam. Mas foi na hora do excesso de castigo que as mães foram bem sinceras, 60% já puniram demais, até de deixar marcas. As crianças, apenas 38% confirmaram isso. Porém, por uma raiva pessoal, sem ser do filho 23% das crianças disseram que já apanharam, apesar das mães confirmarem apenas 10%. No entanto um detalhe chamou a atenção 100% das mães declararam que conversam com os filhos e eles em 96% confirmaram. Como também confirmaram que a mãe ou pai os ouvem. Um detalhe também interessante é que eles dizem em 96% que os pais conhecem seus amiguinhos. Os pais que confirmam são apenas 54%. E 60% ratificam que sabem com quem os filhos andam, embora eles digam que 81% sabem.
A disciplina, esta foi bastante delineada. Horário para chegar em casa 82% dos pais exigem e mais 100% deles marcam a hora em que devem dormir. Para as crianças tanto um item como o outro chegou apenas a 70% dos pais. A televisão tem aqueles que chegam e antes do dever de casa 23% vão direto, assim dizem as mães. Eles discordam e dizem que o número é bem maior – 46%. É aí que vem o grau de interesse dos pais pelo estudo dos filhos. 100% das mães segundo eles vão para as reuniões e conversam com os professores. As mães não atestam estes números dizem que 81% vão para as reuniões de 85% conversam com os professores.
E na hora da afetividade entre pais e filhos, 95% já perguntaram se as mães gostavam deles e o mesmo percentual de mãe já declararam que amam seus filhos. As mães têm dúvida se disseram isso realmente, apenas 77% declaram já ter ouvido seu filho perguntar e 88% já declararam seu amor ao filho. Sobre algum medo que crianças possam ter em particular, as mães mostraram que realmente os conhecem, o percentual empatou 69%. E sobre o grau de felicidade de cada um também, 100% felizes e as mães concordaram. Sobre outros afetos fora do lar paterno as mães conheciam 55%, mas os filhos declararam que o número é maior 85% de outras pessoas as quais as crianças se apegam e têm estima, além dos de sua casa.
A pesquisa foi considerada bastante válida no aspecto dos resultados concordantes entre as duas partes: pais e filhos. Não ficou evidenciado desinteresse ou desleixo, na educação dos filhos, nem na disciplina, tampouco casos de violência ou maus-tratos contra as crianças. Ao contrário, um exemplo de que a felicidade, declarada por ambas as partes reflete uma relação de mais intimidade, mais afeto, mais interesse da família pelos filhos e não apenas pelas questões materiais, como muitas vezes imaginamos.

sábado, 3 de maio de 2008

quarta-feira, 23 de abril de 2008

domingo, 20 de abril de 2008

sábado, 19 de abril de 2008

sexta-feira, 18 de abril de 2008

CORO DOS PEQUENOS CANTORES DE JARAGUÁ


Após a seleção anual o CORO DOS PEQUENOS CANTORES DE JARAGUÁ está iniciando suas atividades. Este ano um pouco tarde, por conta da grande movimentação do PLANO DE QUALIFICAÇÃO DA SECRETARIA DE TRABALHO, onde a Associação Comercial de Maceió, através de seu CAPACE - Centro de Capacitação realizou três cursos de 200 horas de aula.
Eis atividades dos meses de abril e maior:

PROGRAMAÇÃO

DO CORO DOS PEQUENOS CANTORES DE JARAGUÁ

PARA 2008 – abril e maio

DIA

ATIVIDADE

HORÁRIO

LANCHE

06

ENSAIO.

De 14h30

Às 16h30

15h30

08

ENSAIO

De 14h30

Às 16h30

15h30

13

ENSAIO

De 14h30

Às 16h30

15h30

15

ENSAIO

De 14h30

Às 16h30

15h30

20

ENSAIO

De 14h30

Às 16h30

15h30

27

ENSAIO

De 14h30

Às 16h30

15h30

29

ENSAIO

De 14h30

Às 16h30

15h30

(*) feriado dia 22 – Corpus Christi

  • Músicas que deverão ser ensaiadas
  • A marcha do Grande Galo de – Lamartini Babo
  • Lá vem o seu Noé. (popular infantil)
  • Upa! Upa! Cavalinho (popular infantil)
  • Mangas Verdes ( Greens Leave) – musica medieval – traduzida
  • As Pastorinhas (popular)
  • Nesta Rua (popular infanil)
  • Ode a Alegria - Beethoven
  • Jesus Alegria dos Homens – Johann Sebastian Bach

video